Afinal, pra que serve a proteína?

Você se preocupa com a quantidade de proteína que consome?

Quando falamos de alimentação saudável é recomendado o consumo de proteínas.

Não é de hoje que se acredita que indivíduos envolvidos em exercícios de força necessitem de uma dieta com alta ingestão de proteínas.

Os músculos, órgãos e o sistema imunológico estão cheios maioritariamente de proteínas e sua contribuição é para que os tecidos possam se manter, repor e crescer.

O corpo usa as proteínas para fabricar moléculas que em efeito permitem ao organismo desempenhar funções chaves.

Ou seja, a proteína cumpre com diversas funções importantíssimas ao interior de nosso corpo, permitindo mover as pernas e prevenir centenas de doenças.

No entanto, alguns pensam que a quantidade ingerida na alimentação não será suficiente para a demanda do exercício, por isso recorrem aos suplementos.

Ciclo da proteína:

As proteínas corporais passam por ciclos de síntese e degradação, o chamado turn over proteico.

Com base nessa premissa e na análise de estudos é que se chegou ao valor recomendado de ingestão diária de proteínas (cerca de 0,8g/Kg de peso corporal).

Esse valores são considerados como suficientes para manter o metabolismo proteico em jovens adultos sedentários.

Já no caso de quem pratica exercícios físicos de alta intensidade, a demanda proteica é elevada.

Pois para haver ganho de massa muscular é preciso maior aporte proteico para manter a taxa de síntese proteica elevada.

A literatura científica recomenda que a ingestão de proteínas para praticantes de exercícios de força gire em torno de 1,4 – 1,6g/kg de peso/dia.

Mas um grupo de pesquisadores canadenses demonstrou que essa necessidade seria maior (2,0g/kg/dia).

É razoável dizer que a ingestão proteica que fique entre esses valores é suficiente para atender as demandas corporais.

Portanto, quem pratica exercícios de força, pode obter a proteína necessária por meio da alimentação.

Por isso, se você pensa em suplementar, achando que a quantidade ingerida na dieta não será suficiente, pense bem.

A alimentação adequada ainda parece o melhor caminho para garantir as proteínas que o corpo necessita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close