Aulas virtuais realmente valem a pena?

Os principais proprietários de academia dão sua opinião sobre as aulas virtuais

O termo virtual realmente está na boca de todos, mas a aptidão física virtual anuncia uma grande mudança no exercício em grupo? Jak Phillips aproveita para explorar como os principais proprietários de academias de todo o mundo estão se familiarizando com o Virtual.

Qual é o próximo grande lançamento no fitness? É a pergunta perene para todos os gestores de academia. Se apresentações e painéis nas recentes feiras IHRSA e FIBO estiverem no caminho certo, este ano parece ser o ano da Virtual.

Tendo desfrutado de um crescimento significativo nos últimos anos, estima-se que as soluções do Fitness Virtual estejam presentes em 12.000 academias em todo o mundo, à medida que os gestores adotam o potencial das soluções digitais. E a tendência está ganhando força com os frequentadores de academia também. De acordo com a pesquisa do setor, 60% dos alunos declararam que o número de aulas em grupo oferecidas por uma academia influencia na sua decisão de participar, enquanto 75% dos alunos da academia que não experimentaram o Fitness Virtual estão considerando isso.

Temos Virtual em todos as  nossas academias Brick Bodies. – Victor Brick

Temos o Virtual em todos as nossas academias Brick Bodies”, diz Victor Brick, um dos maiores franqueados da Planet Fitness (60 academias) e presidente do conselho da Brick Bodies (6 academias). “As pessoas querem trabalhar em seu tempo, não no tempo da academia e com o virtual as academias conseguem fornecer isso.

O que já foi visto como um produto de nicho, prejudicado por conta do conteúdo ruim e projetores pálidos, está rapidamente se tornando um importante driver de presença para as academias que investem em seus estúdios e soluções virtuais. No Les Mills Newmarket, na Nova Zelândia, por exemplo, as aulas virtuais representam agora 23% das visitas a academias, enquanto 70% de todas as visitas a academias são geradas por meio de exercícios em grupo.

Então, como as academias estão mudando o Virtual de um investimento de vaidade para uma fonte significativa de atendimentos? E esta é realmente a grande esperança para os estúdios de fitness? Ou os gestores estão sendo cegados pela luz? Conversamos com os principais gestores de todo o mundo – responsáveis ​​por quase 1.500 academias entre eles – para perguntar se estão votando de maneira virtual e quais táticas estão implementando.

UM ACESSÓRIO DO FUTURO

Embora muitas vezes falado como um fenômeno relativamente novo, muitos gestores consideram o Virtual como a evolução natural de uma tradição de fitness que remonta a década de 1950.

Se você realmente pensa em Virtual, tudo começou com fitas de treino de Jane Fonda ou Jack LaLanne mesmo nos primórdios da TV.  – Steve Schwartz, diz presidente e CEO da Midtown Athletics Clubs – uma rede de oito resorts de luxo nos EUA e no Canadá.

O que está mudando agora é a qualidade e aceitação do Virtual – está realmente decolando. Eu acho que esse ano é o ponto de inflexão. Tudo começou com as academias e boutiques de luxo e logo estará em todos as academias tradicionais, pois os alunos aceitam mais.

Mas, embora a adoção do Virtual esteja crescendo claramente entre as academias, os gestores ainda devem pensar seriamente se o ajuste é adequado para eles, alertou Lynne Brick, co-proprietária da Brick Bodies Fitness Services.

É um ótimo conceito, mas o mercado precisa estar pronto para isso, então as academias devem considerar se os programas são adequados às necessidades de seus alunos. Algumas das aulas virtuais que oferecemos em nossas academias tiveram participação mínima, então você precisa ter certeza de que está certo”.

MAXIMIZE O ROI NO ESPAÇO DO SEU STUDIO

Embora os estúdios em pleno funcionamento possam estar entre as áreas mais lucrativas de uma academia (por metro quadrado), os espaços para exercícios em grupo continuam a ser uma oportunidade perdida para outras academias. A pesquisa da Mintel de 2017 descobriu que o estúdio de cycle, em academias, permanecem ociosos por 83% do dia, o que pode significar até US $ 160.000 por ano de receita perdida. Então, como os líderes de academias estão usando o virtual para combater isso?

Uma grande parte de todo o nosso programa é a aptidão física do grupo e a porcentagem de participantes é dramática“, diz Mark Harrington, CEO da Healthworks Fitness – uma rede de quatro academias norte-americanas, além de duas academias comunitárias sem fins lucrativos.

O Virtual dá às pessoas a chance de entrar a qualquer hora que quiserem e saber que haverá uma aula.  – Mark Harrington

Dito isso, mesmo em uma academia que pode ter cento e cinquenta aulas por semana, o estúdio fica vazio por várias centenas de horas por semana, mesmo com as aulas que damos. O Virtual oferece às pessoas a chance de entrar quando quiserem com a certeza de que haverá uma aula.

O  Virtual apresenta uma solução atraente para impulsionar o retorno sobre o investimento.

É preciso dar uma olhada realmente forte nos estúdios de fitness em grupo, pois eles ocupam uma grande porcentagem do espaço total da academia, mas estão ocupados apenas trinta e cinco horas por semana“, acrescenta Geoff Dyer, presidente da Crunch Fitness West Florida / Orlando / Atlanta.

Se você conseguir uma ocupação a cada hora que estiver com o Virtual Fitness, isso lhe dará uma vantagem distinta sobre a concorrência e Les Mills é a principal opção aqui, sem dúvida. – Geoff Dyer

STUDIO DE ALTA QUALIDADE

Uma área crescente de concordância entre os gestores parece ser a importância de investir em equipamentos cinematográficos de A/V para um estúdio de condicionamento físico virtual. Como a tecnologia melhorou e os custos foram reduzidos, as paredes de vídeo LED e as telas de mosaicos são agora opções cada vez mais acessíveis para as academias.

Para o Virtual, é vital ter um hardware de boa qualidade, seja um mosaico de nove telas ou uma grande tela de LED. – Rene Moos, CEO da Basic-Fit (521 academias em toda a Europa com 1,5 milhão de assinantes), que está usando o opção de mosaico para um bom efeito.

Os ingredientes mais importantes de uma aula Virtual são combinar música com professores realmente inspiradores, porque você está assistindo a um filme, então precisa sentir que está realmente dançando com o grupo”.

Acho que a chave para o sucesso virtual é entregar uma experiência de qualidade imersiva”, acrescenta ele. “Então, como dono de uma academia, vou investir em um sistema de som e tela melhores. Além disso, vou investir no ambiente do estúdio para que os alunos se sintam parte de uma produção, em vez de sozinhos em uma bicicleta dentro de uma sala”.

CONTEÚDO DE QUALIDADE

Mas enquanto o A/V de alto nível é metade da batalha, os gestores estão certos de que o conteúdo continua a ser a principal diferença entre os alunos que amam ou desistem de um estúdio de condicionamento físico virtual.

O conteúdo sempre será rei, o melhor conteúdo sempre vence. – Frank Napolitano, presidente da 24 Hour Fitness, que opera 440 academias nos EUA, com quase quatro milhões de alunos.

Não precisa ser um único gênero de conteúdo, mas tem que ser tudo brilhante porque um conteúdo ruim, como um professor ruim, pode matar um programa.

Victor Brick concorda, acrescentando que o conteúdo virtual deve ser o mais próximo possível de uma aula ao vivo para realmente inspirar os alunos a se exercitarem.

O conteúdo é fundamental e ainda é tudo sobre a experiência – as pessoas poderiam trabalhar em sua casa em um computador, se fosse apenas sobre os movimentos“, acrescenta.

Você quer se sentir motivado, quer se sentir empolgado e quer estar ansioso para fazer a atividade. O Fitness Virtual consegue isso recriando a emoção de uma experiência de aula ao vivo.

GATILHO PARA AULAS AO VIVO

Um dos aspectos mais interessantes do Virtual será seu impacto nas aulas ao vivo. Embora alguns críticos tenham advertido que a canibalização é inevitável, as indicações iniciais mostraram exatamente o contrário. Pesquisas da indústria mostram que as presenças nas aulas presenciais aumentam em 12%, em média, quando as academias também realizam aulas virtuais, que parecem atuar como uma porta de entrada para aulas ao vivo para alunos menos confiantes.

O Virtual é um excelente produto para alcançar novos públicos que talvez se sintam muito intimidados para participar de uma aula com um professor ao vivo. – Lynne Brick

Também pode criar uma oportunidade para os iniciantes se acolherem em um ambiente não intimidador.

Outra crítica do Virtual tem sido o risco percebido que representa para os professores. No entanto, David Patchell-Evans, fundador e CEO da GoodLife Fitness Clubs (que opera quase 400 academias em todo o Canadá), vê a comunicação clara como a chave para acalmar esses medos.

Quando originalmente colocamos o virtual em nossas academias, as pessoas pensavam ‘querem me substituir como professor‘”, acrescenta.

Mas o que realmente queremos fazer é incluir mais pessoas em nossas aulas ao vivo, então abrir a porta para um público maior significa que há mais participantes em sala de aula ao vivo para nossos profesores se engajarem, o que é ótimo para todos.

O FIM DO PICO

Um dos benefícios mais claros do Virtual é sua capacidade de cobrir períodos silenciosos com opções de aulas relativamente baratas e colocar menos pressão no estúdio durante períodos de pico.

Para Steve Schwartz, a chave é ser capaz de fornecer aos alunos mais ofertas de aulas, mantendo um alto nível de qualidade.

Nós temos aulas de RPM ™ virtual seguidas de outras aulas ao vivo”, diz ele. “Eles não estão exatamente no mesmo nível, mas há seguidores para ambos e um verdadeiro apreço pela capacidade de ter uma aula daquela qualidade em uma hora em que você realmente não podia se dar ao luxo de ter um professor.”

Para as academias, isso também significa que eles podem melhorar a experiência dos alunos e levar a aptidão física do grupo a novos dados demográficos que eles não conseguiram alcançar anteriormente.

Muitas das minhas academias são 24 horas, então eu posso chegar às 2 da manhã e fazer uma aula virtual”, diz David Patchell-Evans.

Virtual nos ajudou a direcionar mais pessoas para as aulas ao vivo. – David Patchell-Evans

Ele traz acessibilidade para as pessoas que eles não tinham antes, ao mesmo tempo resolvendo o problema da superlotação nos horários de pico também”.

As aulas virtuais da LES MILLS  são versões emocionantes, com qualidade cinematográfica, de aulas ao vivo. Você obtém música e instrução com os melhores talentos do mundo, criando experiências virtuais inigualáveis.

Quer saber mais?

Descubra como a LES MILLS Virtual pode impulsionar novas matrículas para a sua academia.
Entre em contato via e-mail: info.lmb@lesmills.com

seu clube com o nosso Guia de implementação de Segredos do Sucesso gratuito.

 

 

Um comentário em “Aulas virtuais realmente valem a pena?

  • 12/05/2019 em 01:45
    Permalink

    Estou apostando nessa onda virtual também. Acabei de assinar o contrato e sou a única academia do estado de Minas Gerais a oferecer VIRTUAL CLASS

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close