Como aumentar a frequência das aulas coletivas em 40%

Com uma visão ousada para empregar apenas os melhores professores de aulas em grupo, o Village Gym transformou sua oferta de estúdio em questão de meses, acrescentando novos alunos e uma série de professores treinados e qualificados para ensinar em seus estúdios. Veja como eles fizeram isso:

Como uma academia pode se destacar de seus concorrentes quando todos têm o mesmo produto de alta qualidade?

Esse é um dilema comum para os gestores e que estava sendo debatido com frequência pela equipe de liderança da rede Village Gym de 29 unidades, em setembro de 2017.

Eles estavam investindo pesado em produtos de primeira linha – a academia britânica de médio porte era bem conhecida por seu foco em equipamentos de qualidade e aulas de ginástica em grupo – mas não havia nada que impedisse seus concorrentes de fazerem o mesmo, e de fato eles estavam.

Para a equipe, não havia sentido em se voltar para um produto inferior “apenas para ser diferente”, enquanto competir com o preço se arriscava a disparar uma corrida feia para, possivelmente, aumentarem os prejuízos. Então, como eles poderiam ganhar vantagem?

Na mente do Diretor de Lazer da Village Gym, Chris Southall, a resposta foi surpreendentemente simples. Ele decidiu apostar alto em melhorar a qualidade do ativo que seus rivais não poderiam copiar: seu time.

Sempre fomos bem conhecidos pela nossa oferta de exercícios em grupo, tendo feito investimentos significativos para levar os programas Les Mills de classe mundial para as nossas academias, mas estávamos lutando para nos destacar em um mercado lotado”, diz Southall.

Sempre soubemos dos benefícios que um grande grupo ofereceria aos nossos clubes em termos de aquisição e retenção de clientes, mas, no final das contas, as aulas são tão boas quanto as pessoas que as entregam, por isso queríamos garantir qualidade superior em todas as nossas unidades. Toda a equipe de professores para garantir a entrega de ótimas aulas todas as vezes e em todos os clubes.

Nós estabelecemos um objetivo que todo Gym Village teria os melhores professores da cidade – os verdadeiros rockstars que lotam todas as classes.

Southall sabia que a ambição ousada provavelmente resultaria em algumas decepções entre seus professores existentes. Mas ele também estava convencido de que muitos já tinham talento para alcançar a grandeza com o nível certo de coaching.

Trabalhando em estreita colaboração com seu Gerente Nacional, Tracy Sollitt, a dupla desenvolveu um plano sem precedentes para colocar todos os professores de ginástica do Village Gym no Módulo de Treinamento Avançado (MTA) da Les Mills.

Compreendendo os dois módulos separados (MTA 1 e MTA 2), o treinamento é projetado para elevar um professor de bom a ótimo, concentrando-se na ciência do desempenho, conexão e atingindo o equilíbrio correto de energia, emoção e encorajamento para engajar todos os tipos de participantes.

O que há no MTA?

O foco do MTA é levar os professores a um nível mais alto de qualidade, com 5 focos principais: Auto-conscientização; Confiança; Energia; Atuação; Conexão; Experiência.

Os participantes aprendem como garantir que suas aulas fiquem lotadas e que cada participante obtenha resultados, bem como permitir que sua personalidade brilhe e seja naturalmente autêntica para se conectar com os alunos.

Ao completar os módulos MTA 1 e MTA 2 , os participantes se qualificarão como professores avançados com habilidades e técnicas de treinamento aprimoradas.

As expectativas de uma turma estão ficando cada vez maiores, tanto em termos de consistência do conteúdo quanto de qualidade do professor que o está atuando. Os gestores capazes de alcançar e valorizar realmente e recompensar o impacto que um grande Professor pode ter, percebem que é uma fórmula para garantir que você nunca fique com falta de alunos ou professores”, afirma Jean-ann Marnoch, diretora de experiência de professores da Les Mills no Reino Unido.

“Até os melhores esportistas do mundo precisam de treinadores”, diz Sollitt. “E foi o mesmo com os nossos professores – eles eram indivíduos muito capazes, mas queríamos ainda mais. Então, traçamos uma linha e, a partir de agora, dizemos que só vamos empregar professores qualificados pelo MTA.

Como você pode imaginar, havia algumas resistência a isso – particularmente entre os professores que tinham ficado presos em seus caminhos – mas era o caso de dizer ‘você quer entrar no ônibus conosco, ou vamos embora sem você.'”

Os principais objetivos da Village eram elevar a qualidade geral de sua equipe de professores e obter uma elevação resultante nos atendimentos dos alunos, na ocupação de turma e no Net Promoter Score (NPS).

Para o Village, os resultados foram tão rápidos quanto surpreendentes. Em três meses, a média de ocupação de aula aumentou em até 40% em alguns clubes, enquanto a taxa em seu local piloto em Bournemouth passou de 78% para 96%. A retenção de membros (em média de 5% a 10% ao mês), o que significa que os professores mais qualificados poderiam agora receber taxas mais altas de remuneração. Isso, por sua vez, levou a um melhor envolvimento do professor e uma longa lista de professores talentosos ansiosos para se juntar à equipe do Village.

A notícia é que fizemos alguns movimentos ousados ​​e, para o Village, foi definitivamente uma mudança no jogo“, acrescenta Southall.

Nós já éramos conhecidos pelo condicionamento físico em grupo, mas isso nos colocou acima de todos os demais na minha opinião e estou muito feliz de ver o impacto que isso teve em nossos negócios.”

Para os próprios professores, o treinamento teve um impacto transformador em sua abordagem de ensino.

Ficou imediatamente óbvio para Sollitt quais professores haviam passado pelo MTA e quais não tinham feito isso.

A conexão entre o professor e sua turma é um recurso de destaque – às vezes, você verá que os instrutores fazem uma aula e apenas cumprem os movimentos, mas o MTA faz a diferença e eles instantaneamente ‘obtêm’ a importância dessa conexão” ela diz.

Os professores vão embora compreendendo seus pontos fortes, tornando-se mais autoconscientes do que precisam melhorar, e isso cria uma confiança e vontade de crescer, o que acaba resultando em uma experiência consistentemente elevada para os alunos.”

Todos os professores de aulas coletivas do grupo Village já receberam seu módulo MTA 1, mas não está parando lá. Os planos continuam e desejam ter todo mundo no MTA 2 até o final de 2018.

A coisa sobre a qualidade é que é muito mais uma jornada do que um destino”, acrescenta Southall. “O caminho é interminável, mas também as recompensas para acertar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close