Músculos podem te livrar do Alzheimer

Um estudo recente da Universidade de Sydney traz um dado animador para os entusiastas da boa forma: treino de aumento de força muscular aumenta a função cerebral de adultos com comprometimento cognitivo leve, condição que leva ao Mal de Alzheimer.

O processo contou com 100 adultos entre 55 e 86 anos que foram divididos em quatro grupos:

1. Exercício de resistência muscular + Treinamento cognitivo;
2. Exercício de resistência muscular + Treinamento cognitivo placebo;
3. Exercício placebo (alongamento) + Treinamento cognitivo;
4. Exercício placebo (alongamento) + Treinamento cognitivo placebo.

A expectativa dos pesquisadores era de uma melhora considerável nos casos onde havia treinamento físico aliado ao treinamento cognitivo, porem foi observado que a melhora da função cerebral era sempre relacionada ao ganho de força muscular, ou seja, quando mais forte o corpo, mais condicionado o cérebro.

Tempo de aumento de força contra o Alzheimer

Os resultados ficaram muito claro após seis meses de treinamentos com duas sessões semanais. A melhora pode ser notada nas pessoas até um ano após o pausados os treinamentos.

Esse estudo indica uma luz no fim do túnel tanto para a saúde mental das próximas gerações quanto para um provável entrada de pessoas acima de 50 anos nas academias. Agora eles têm mais um motivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close