Qual a sua refeição pré treino?

Importância do pré treino!

Sempre que pensamos em realizar uma atividade física, precisamos considerar como base uma boa alimentação.

Na maioria das vezes, as pessoas procuram fazer uma atividade para se manter em forma, perder peso e/ou ganhar massa muscular.

Sendo assim, o uso de um pré treino se torna fundamental para dar energia e principalmente, para proteger a massa muscular.

Durante o treino, há desgaste físico e energético, onde são recrutados carboidratos (glicose/energia) e proteínas (aminoácidos), e o que determinará a qualidade desse treino em relação a resultados será a intensidade do mesmo, que poderá ser prejudicada caso a pessoa não tenha se alimentado corretamente antes de praticar a atividade física.

Além do mais, vale lembrar que em uma situação de treino de “barriga vazia”, o músculo acabará sendo utilizado como fonte de energia, gerando o famoso “catabolismo” ou em outras palavras, perda de massa muscular… ou seja, a conta não fecha.

Existem duas formas de pré treino: a sólida e a líquida.

Sólida: Quando a pessoa tem pelo menos 2 horas para fazer uma boa alimentação antes do treino.
Líquida: Quando não há este espaço tão grande, ficando cerca de 20 a 30 minutos antes ou como estratégia de performance somada à sólida, dependendo da modalidade em questão.

Treinos de alta intensidade, como Crossfit, Rugby e Corridas/Maratonas/Montanhismo acima de 2hs tem como recomendação um bom estoque de glicogênio muscular.

Esse estoque pode ser obtido de uma refeição com raízes (batata doce, mandioca, mandioquinha) e proteínas (carne, frango, peixe) cerca de duas horas antes da atividade.

Dependendo da intensidade da musculação, e se é um indivíduo bem treinado com foco no ganho de massa muscular, também se utiliza dessa estratégia.

Já para treinos mais leves ou com intuito de emagrecimento/cardio sem foco em performance, normalmente utiliza-se apenas proteínas, podendo ser cerca de uma hora antes da atividade, onde o whey acaba sendo bastante utilizado.

Pensando em performance, refeições pré treino com carboidratos de lenta absorção sempre são mais interessantes, pois estarão disponíveis para uso durante o treino por mais tempo, evitando picos de insulina (raízes, arroz integral e dependendo do caso, lanches com pães integrais).

Mas caso a pessoa não tenha tempo para fazer uma boa refeição com tanta antecedência, uma tapioca recheada com atum ou frango pode ser uma boa opção cerca de 40 minutos antes do treino, pois a mesma tem uma absorção bem rápida.

Já pensando em opções de suplementos, dá para usar whey com batata doce em pó e até mesmo um pouco de pasta de amendoim caso tenha uma antecedência maior, pois tanto a batata doce como a pasta de amendoim possuem um tempo de absorção mais lento.

Ou, usar o whey com waxy maize ou maltodextrina que são carboidratos de média/rápida absorção quando não se tem tanto tempo assim.

Agora, vale lembrar que nem todo mundo tem a indicação de usar carboidrato antes do treino.

Isso dependerá muito do objetivo da pessoa em relação à atividade física, e principalmente como esta o corpo dela no momento, em relação à percentual de gordura e volume muscular.

Por isso, é sempre importante fazer um acompanhamento nutricional com um profissional da área, que saberá individualizar as estratégias de acordo com as necessidades, respeitando a individualidade biológica de cada um.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close