ROUND DE INVESTIGAÇÃO: Os últimos fatos de saúde e fitness sustentados pela ciência

Confira esta última pesquisa de saúde e fitness para descobrir as respostas.

O QUE SUA CAPACIDADE DE FLEXÃO DIZ SOBRE O FUTURO DA SUA SAÚDE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Alimentar-se através de flexões pode ser uma das maneiras mais fáceis de avaliar – e reduzir – o risco de doenças cardiovasculares. Um estudo recente mostrou que a capacidade de flexão está mais fortemente ligada ao risco de doença cardiovascular do que a capacidade aeróbica (medida por testes submáximos em esteira). Pesquisadores de Harvard analisaram dez anos de dados de 1100 bombeiros masculinos de meia-idade, e durante o período de 10 anos foram reportados 37 resultados de doenças cardiovasculares – todos menos um ocorrendo em homens que completaram menos de 40 flexões durante o exame de base. Os pesquisadores concluíram que os homens capazes de fazer mais de 40 flexões consecutivas tinham um risco de doença cardiovascular reduzido em 96% em comparação com aqueles que poderiam fazer menos de 10 flexões.

NUNCA É TARDE DEMAIS PARA COMEÇAR A REDUZIR O RISCO DE MORTE PREMATURA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Levantar seus níveis de atividade física em seus 40 e 50 anos pode ser tão bom para a sua longevidade quanto ficar apto desde a adolescência. Isto é o que uma equipe de pesquisadores encontrou quando revisaram dados de pesquisa de mais de 300.000 americanos (com idade entre 50-71) para identificar a associação entre os níveis de atividade física em diferentes fases da vida e morte prematura. O estudo, que se baseou em níveis de exercícios autorreferidos e considerou fatores como idade, sexo, tabagismo e dieta, revelou que homens e mulheres de meia idade que aumentaram seus esforços de exercício físico para sete horas por semana reduziram seu risco de morte por cerca de 35%.

DIABETES TIPO 2 NÃO É SENTENÇA DE VIDA: ESTUDO REVELA COMO A CONDIÇÃO PODE SER REVERTIDA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O diabetes tipo 2 tem sido considerado uma doença progressiva, mas agora, graças a um estudo escocês envolvendo cerca de 300 pacientes, temos evidências de que a perda de peso substancial pode levar à remissão. O estudo dividiu pacientes com diabetes em dois grupos; um grupo recebeu tratamento padrão para diabetes e o outro foi submetido a um programa de perda de peso muito baixo em calorias por 12 a 20 semanas. O grupo da dieta também recebeu orientação nutricional profissional sobre como manter o controle de peso a longo prazo. Um ano depois, 46% dos que seguiram a dieta hipocalórica perderam uma quantidade substancial de peso e conseguiram reverter o diagnóstico de diabetes tipo 2. Mais de um terço ainda estavam em remissão dois anos abaixo da pista!

Construir força é fundamental para a prevenção: Outro estudo recente indica que a construção de massa muscular moderada pode reduzir o risco de diabetes tipo 2 em 32%. O autor do estudo, DC Lee, diz que os resultados são encorajadores, pois destaca como até mesmo pequenas quantidades de exercícios resistidos podem ser úteis na prevenção do diabetes tipo 2. Curiosamente, níveis mais altos de força muscular não parecem fornecer proteção adicional.

PODERÍAMOS “DESLIGAR” CERTOS GENES PARA VIVER MAIS E PRODUZIR CRIANÇAS MAIS “SAUDÁVEIS”?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Explorar a manipulação genética levou os pesquisadores a fazer algumas sugestões interessantes sobre como nós, humanos, poderíamos aumentar nossa expectativa de vida no futuro. Os pesquisadores analisaram especificamente o gene DAF-2, um gene do receptor de insulina que desempenha um papel fundamental na via de sinalização do fator de crescimento da insulina (IGG-1), controlando o crescimento, a reprodução e a longevidade. Eles descobriram que, ao reduzir a expressão do gene, poderiam aumentar a longevidade e melhorar a aptidão de seus descendentes. Isso indica que “desligar a funcionalidade de certos genes” à medida que envelhecemos pode um dia nos ajudar a ficar mais jovens por mais tempo – para não mencionar o crescimento de gerações futuras mais saudáveis.

 

 

Um comentário em “ROUND DE INVESTIGAÇÃO: Os últimos fatos de saúde e fitness sustentados pela ciência

  • 12/05/2019 em 01:33
    Permalink

    Excelente matéria. Parabéns!
    Vou usar nas minhas aulas

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close